Marketing Territorial para as Entidades Públicas

Marketing Territorial para as Entidades Públicas

A anunciar brevemente

Cronograma » Descarregar aqui

No terceiro milénio, a competição pela riqueza ocorre à escala global, principalmente como resultado do desenvolvimento das tecnologias de comunicação e da informação. Isso é verdade quer para a captação do investimento estrangeiro, competências e recursos humanos qualificados, quer na captação dos fluxos turísticos.

Portanto as cidades devem,

Oferecer condições de competitividade (baixos custos de contexto, infra-estruturas e competências e recursos humanos qualificados);
Implementar uma política de marketing territorial integrada e sistemática, nomeadamente com a construção de marcas de cidade “city branding”, como instrumentos de desenvolvimento económico e de coesão social;
Definir o seu posicionamento no mercado dos destinos turísticos;
Os benefícios causados pela transferência da imagem da cidade aos produtos aí fabricados também devem ser equacionados;
O estudo e a discussão destes problemas justificam a criação de uma pós-graduação em marketing público.

Coordenação e Docência

António Azevedo

Professor Auxiliar do Departamento de Gestão da Universidade do Minho desde 2013. Anteriormente desenvolveu a atividade como docente convidado na EEG desde 2006. Desempenha desde 2016 o cargo de Vogal da Direção do Mestrado de Marketing e Estratégica. Doutorado em Ciências Empresariais pela UM em 2003. Mestre em Gestão da Empresas pela Escola de Gestão do Porto em 1996.



Destinatários

Gestores da Administração Pública (nomeadamente aos responsáveis pelas políticas públicas nas autarquias envolvidos nas promoções das regiões);
Decisores e técnicos de empresas municipais e agências de desenvolvimento local
;
Titulares de órgãos de direcção e planeamento das Associações Comerciais e Industriais
;
Quadros de Instituições públicas e privadas nas áreas do turismo e do desenvolvimento regional, quadros das Fundações e Associações de carácter sócio-cultural
;
Operadores turísticos, TER, agências de viagens e das empresas com produtos de denominação de origem
;
Profissionais da hotelaria e restauração
;
Outros licenciados interessados por esta área do conhecimento.

Objetivos do Programa

Este curso pretende qualificar os participantes dotando-os conhecimentos teóricos e ferramentas práticas para a concepção e gestão de marcas de cidade, nomeadamente:
Conceber e implementar planos estratégicos de marketing territorial e de construção de marcas;
Definição de estratégias de comunicação de marketing integrado, planos de meios, briefings, execução e produção das campanhas de publicidade;
Promoção turística: gestão de patrocínios, organização de eventos, feiras e workshops, programa de turismo cultural;
Gestão dos canais de informação turística, definição de roteiros e experiências inovadoras memoráveis.


Metodologia de ensino

O Método de ensino será baseado numa abordagem aos conteúdos pedagogicamente adaptada aos participantes, com recurso frequente à partilha de exemplos de aplicação prática e estudos de casos, procurando a informação relevante e actualizada.No final de cada ciclo serão organizados seminários em que participarão diversos especialistas nas diferentes áreas com notória reputação e curriculum.

Avaliação

No final do curso, os participantes interessados na obtenção de um certificado de “frequência com aproveitamento” deverão submeter-se às provas de avaliação de conhecimentos adquiridos exigidos pelos formadores responsáveis pelas disciplinas nucleares (carga horária superior a 10 horas).
Aos participantes que não se submetam a este exame ou que, submetendo-se-lhe, não obtenham aprovação, e que, em qualquer caso, tenham uma frequência mínima de 80%, será emitido um certificado de “frequência”.

Condições de acesso

A admissão dos candidatos à frequência do curso será decidida por uma Comissão constituída por:
- Professor responsável pela Coordenação Científica do Curso

São aceites os candidatos comprovadamente licenciados por Universidades portuguesas, em diferentes especializações ou com grau equivalente obtido em Universidades estrangeiras e quadro superiores não licenciados.

A selecção dos candidatos será realizada em obediência ao seguinte conjunto de critérios:
- Classificação da licenciatura ou distinto grau académico
- Currículo profissional, relevando-se a experiência no âmbito da administração pública
- Apoio de candidatura pela instituição empregadora

Duração Total do Programa

52 horas

Vagas

Número de vagas: 25

Propina

A definir